Notícias

Aprenda rápido o que é Margem de Contribuição

FGV/SEFAZ-RJ/AFRE/2010      

A empresa X produz e vende unicamente o produto Y. A margem de contribuição unitária de Y duplicou do primeiro para o segundo trimestre de 2010. A causa correta para que esse fato tenha ocorrido é:

Obs.: Mantendo-se constantes todas as outras variáveis.

 

Diminuição do salário do contador.

Aumento do valor do aluguel da fábrica.

Diminuição do valor do aluguel da fábrica.

Aumento do preço cobrado por Y.

Aumento do custo da matéria prima utilizada para fabricar Y.

Comentários      

 

Antes de apresentar a solução da questão vamos começar nossa rápida revisão teórica conceituando do que vem a ser Margem de Contribuição.

A Margem de Contribuição é um dos indicadores econômico- financeiros mais importantes que uma empresa pode ter e precisa ser analisada regularmente.

Também conhecida como Ganho Bruto, a Margem de Contribuição representa o quanto o lucro da venda de cada produto contribuirá para a empresa cobrir todos os seus custos e despesas fixas, (também chamados de custo de estrutura), e ainda gerar lucro.

 

Com base nisto você pode calcular a quantidade mínima de produtos que uma empresa precisa vender (o famoso ponto de equilíbrio) para não ter nem lucro nem prejuízo.

Em outras palavras, podemos dizer que o conceito de Margem de Contribuição significa quanto, em valor ou até mesmo em percentual, um determinado produto contribui para o resultado operacional, ou seja, receita total da venda subtraída dos custos e despesas variáveis desse produto. O resultado obtido é a Margem de Contribuição que será utilizada para pagamento dos custos e despesas fixos da Empresa e para a obtenção do lucro.

Amigo (a) você imagina por que é usado este nome, Margem de Contribuição?


Vamos explicar!

Margem: porque é a diferença entre o Valor da Venda (preço de venda) e os Valores dos Custos específicos desta Venda (também conhecidos por Custos Variáveis da venda).


Contribuição: porque representa em quanto o valor de cada venda contribui para o pagamento dos Custos Fixos e também para gerar Lucro.

 

Vamos agora ao BIZÚ desse assunto!

O BIZÚ aqui é o fato de que dentro do conceito de Margem de Contribuição, as despesas fixas e variáveis têm tratamento idêntico, respectivamente, aos custos fixos e variáveis.

Aqui a maneira de fazer os agrupamentos e cálculos é um pouco diferente. Normalmente, seguindo a linha da contabilidade geral, despesas (sejam elas fixas ou variáveis) formam um bloco, e os custos (sejam fixos ou variáveis) formam outro.

Mas para fins de cálculo da Margem de Contribuição, os Custos e Despesas fixas formam um bloco, aquele que a margem de contribuição gerada será usada para absorver, e Custos e Despesas Variáveis formam outro bloco, aquele que é deduzido do Preço (caso esteja trabalhando com margem de contribuição unitária) ou da Receita Bruta para se chegar ao valor da Margem de Contribuição,


Agora mais outra observação que você precisa registar!

Guarde a ideia, portanto, de que o conceito de Margem de Contribuição Unitária (MCU) é a diferença entre a Receita Unitária (o próprio preço de venda) e os custos e despesas variáveis por unidade.

A fórmula para calcular a margem de contribuição total é a seguinte:

+ Receita Bruta de Vendas (-) Custos Variáveis totais

(-) Despesas Variáveis totais

= Margem de Contribuição

 

Por outro lado, se estivermos falando de o conceito de Margem de Contribuição (MC) ou Margem de Contribuição Total, então é a diferença entre a Receita Bruta Total (faturamento) e os custos e despesas variáveis totais.


A fórmula para calcular a margem de contribuição (unitária) é a seguinte:

+ Preço de Venda (unitário) (-) Custo Variável (unitário)

(-) Despesa Variável (unitária)

= Margem de Contribuição (unitária)


Em alguns casos, as mesmas formulas podem ser apresentadas em percentual, considerando o preço de venda (no caso unitário) ou a Receita Bruta (total) como 100%.

Bem, só com esse conceito bem entendido e assimilado, você já tem condições de resolver a maior parte das questões sobre esse tema.

Na hora da prova, lembre desses conceitos e fique esperto (a) no que diz o enunciado da questão!


Para comprovar essa tese, voltemos agora vamos analisar cada uma das alternativas da Prova aplicada no concurso para Auditor Fiscal do Estado do Rio de Janeiro (ICMS-RJ) que teve a FGV como banca examinadora, lembrando que o enunciado nos disse que a margem de contribuição unitária do produto Y duplicou e nos pergunta possíveis causas desse aumento.

 

diminuição do salário do contador.

Galera, a diminuição do salário do contador não altera a margem de contribuição por ser uma despesa fixa. Somente alterações no preço do produto y ou em seus custos e despesas variáveis é que têm o condão de modificar a margem de contribuição.

aumento do valor do aluguel da fábrica.

O aumento do valor do aluguel da fábrica não altera a margem de contribuição por ser um custo fixo. Mesmo que fosse um custo variável, o seu aumento, reduziria a margem de contribuição, o oposto do que deseja o enunciado.

Diminuição do valor do aluguel da fábrica.

A diminuição do valor do aluguel da fábrica não altera a margem de contribuição por ser um custo fixo.

aumento do preço cobrado por Y.

 

Bem, se o preço aumenta, aumenta a diferença entre a receita e os custos e despesas variáveis, logo aumenta a margem de contribuição. Está correta! É o


Gabarito!

aumento do custo da matéria prima utilizada para fabricar Y.

O aumento do custo da matéria prima utilizada para fabricar Y reduz a margem de contribuição.

O gabarito, portanto, é a letra D! E aí, futuro colega?

Aprendeu ou não o conceito de MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO?


Se tiver alguma dúvida ou sugestão, pode entrar em contato comigo pelo e-mail manuelpinon@hotmail.com. Será um prazer lhe ajudar!

 

Bons estudos!

Professor Manuel Piñon